Com um dos melhores ensinos públicos do mundo, Estônia troca experiências com gestores escolares de Feira de Santana

Com 97% de escolas públicas e apenas 3% privadas, terceiro melhor ensino educacional do mundo e o melhor ensino básico da Europa – de acordo com os dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), a Estônia se destaca quando o assunto é educação.

Nesta sexta-feira, 18, a chefe do Departamento de Educação Geral do Ministério da Educação e Pesquisa da Estônia, a professora Imbi Henno, visitou a Secretaria Municipal de Feira de Santana e bateu um papo com os gestores, coordenadores pedagógicos e com o secretário Marcelo Neves. A comitiva é também integrada pelo jornalista Alexandra Sayad, que tem vasto currículo nas áreas de comunicação e educação. É palestrante e escritor.

Imbi Henno, que é uma das palestrantes convidadas do II Congresso Internacional de Educação e Inovação, que acontece este sábado, 19, no auditório do Colégio Padre Ovídio, aproveitou a primeira visita ao Brasil para compartilhar com representantes da Seduc e da Rede Municipal de Educação informações sobre a realidade educacional da Estônia, tirando dúvidas e dividindo experiências.

Um dos principais pontos destacados por Imbi foi a importância do desenvolvimento tecnológico do país para a educação. “Há vinte anos que incorporamos a tecnologia no dia-a-dia e no currículo da escola, consideramos isso de extrema importância. É muito interessante participar desta reunião e ouvir a experiência de professores e diretores do Brasil”, avalia.

Tecnologia em Feira de Santana

A Secretaria de Educação vem criando projetos e ações que auxiliem alunos e professores na rotina da escola e, também, auxiliando os gestores na dinâmica de gerenciamento das unidades. Uma das primeiras ações do governo municipal voltadas para as tecnologias, na área da Educação, foi a implementação de Internet em todas as escolas e a distribuição de cerca de 2 mil tablets para gestores e professores das escolas municipais, nos anos de 2013 e 2014. As escolas também já dispõem de celulares.

A instalação de internet nas escolas foi parte das ações do Projeto Escola Mais Interativa: Integrar para Ensinar, Conectar para Aprender, lançado em 2015. Feira de Santana passou a ser a primeira cidade brasileira com todas as escolas conectadas à internet através do sistema Wi-Fi, conectando 53 mil alunos, professores, gestores e coordenadores pedagógicos. O investimento foi na ordem de R$ 5.129.943,64.

II Congresso Internacional de Educação e Inovação

O Congresso Internacional de Educação e Inovação traz em sua segunda edição quatro palestras e uma mesa-redonda voltadas à educação e modernidade, com uma programação diversificada. O evento acontece este sábado, das 7h30min às 19:00. A iniciativa é da ong Centro de Educação Tecnológica do Estado da Bahia, Ceteb.

Entre os temas abordados estão: gestão escolar, educação midiática e Fake News, a escola na hipermodernidade, robótica e inovação, além do relato de Imbi Henno sobre como a Estônia obtém excelente resultado no Pisa.

“Começamos a pensar na necessidade de um movimento em prol das mudanças na educação. Trazer experiências diferentes de dentro e fora do Brasil, para educadores e famílias para colocarmos em prática e desenvolvermos ações que possam melhorar os indicadores da nossa educação”, defende o professor Claudenir Moreira Machado, diretor do Ceteb. 

Ascom-Prefeitura de Feira de Santana

0 Comentario "Com um dos melhores ensinos públicos do mundo, Estônia troca experiências com gestores escolares de Feira de Santana"

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial